24 de abril de 2008

25 de Abril... Sempre

ABRIL DE ABRIL

Manuel Alegre, 30 Anos de Poesia,Publicações Dom Quixote


Era um Abril de amigo Abril de trigo
Abril de trevo e trégua e vinho e húmus
Abril de novos ritmos novos rumos.


Era um Abril comigo Abril contigo
ainda só ardor e sem ardil
Abril sem adjectivo Abril de Abril.


Era um Abril na praça Abril de massas
era um Abril na rua Abril a rodos
Abril de sol que nasce para todos.


Abril de vinho e sonho em nossas taças
era um Abril de clava Abril em acto
em mil novecentos e setenta e quatro.


Era um Abril viril Abril tão bravo
Abril de boca a abrir-se Abril palavra
esse Abril em que Abril se libertava.


Era um Abril de clava Abril de cravo
Abril de mão na mão e sem fantasmas
esse Abril em que Abril floriu nas armas.

1 comentário:

Sintonias do coração disse...

*****
Parabéns pelo lindo post!
Muito bem narrado e com ilustrações interessantes.
A imagem do menino é simplesmente fantástica!
Escrevi alguma coisa em meu blog. Na verdade, compilei em pesquisa na net, um pequeno trecho que tenta explicar a simbologia do cravo.
Meu abraço amigo ao povo irmão!
Tenha um ótimo fim de semana!
Helô

PS: Estou adicionando seu link ao post, para dar mais referência histórica aos leitores, ok?
*****